terça-feira, 7 de março de 2006

Texto - Jornal o JOGO; Imagens - Autores desconhecidos, post pelo Blog.
.

Verdade seja dita, o Aves está na luta pela promoção! E que saudades traz esta imagem de Quim Costa frente a Pena, no Aves 0-1 Porto de 2000.

Voar alto é em casa - Artigo do JORNAL OJOGO

Há 14 meses e 22 jogos que o Aves não perde em casa. Um recorde que actualmente apenas o Chelsea supera - sem perder há 33 jogos - e que explica a subida ao segundo lugar. A candidatura à subida não é assumida e dependerá dos jogos com Olhanense e Beira-Mar, como garante Miguel Pedro

Quase sem ninguém dar por nada, o Aves surgiu no segundo lugar, ultrapassando candidatos assumidos à subida, como Leixões e Moreirense. Muito por culpa dos jogos em casa. Detentores de um registo que é recorde nacional nesta época e na anterior, por não perderem na Vila das Aves há 22 jornadas - a última derrota remonta a 9 de Janeiro de 2005, diante do Portimonense (1-2), já sob o comando de Neca - os avenses só são ultrapassados pelo Chelsea, líder da Premier League, que já não perde em Stamford Bridge há 33 jogos, e pelo PSV, da Holanda, que não consente derrotas em casa há 23 jornadas. O Recreativo de Huelva, líder da segunda divisão de Espanha, tem registo idêntico. Nada de estranhar se tivermos em conta a mentalidade criada pela equipa técnica nos últimos 14 meses.
.

Foi na última época em que o Aves esteve no escalão máximo do futebol português que o Boavista se sagrou campeão nacional.


Quem é o diz é o extremo-direito Miguel Pedro, uma das jovens promessas de um plantel equilibrado entre a experiência e a juventude. Frente ao Olhanense foi ele a marcar o golo do triunfo, levando a equipa no segundo posto. "Os jogos em casa são sempre para ganhar, porque disso depende o nosso desempenho ao longo da época. Não nos passa pela cabeça outro pensamento, porque se formos consultar o histórico dos primeiros classificados dos vários campeonatos vemos que apenas consentiram uma ou outra derrota em casa", explicou. A ideia, embora não seja nova, ganha cada vez mais relevância.
.

Vieira, uma figura importantíssima do Aves, na época de promoção e na época da superliga. Hoje, é um dos maiores símbolos do nosso clube... "Quando vestes a camisola és simbolo, Quando a tira símbolo ficas a ser, Jogas com a alma, Amor á Camisola, Allé Vieira Allé"


A experiência de Neca pelos quatro cantos do mundo assim o aconselha, tal como as cautelas patentes no discurso dos avenses relativas a uma possível candidatura à subida. Miguel Pedro não foge à regra: "Para já não queremos pensar nisso. Só nos preocupamos com cada jogo. Já atingimos uma boa fasquia pontual, que chegará para garantir a permanência, mas para já não vamos além disso".

A verdade é que o momento é de reflexão, porque pela frente estão dois compromissos decisivos, diante de Olhanense e Beira-Mar, dois dos candidatos à promoção. "Se vencermos esses dois jogos poderemos pensar noutros voos, mas também ainda faltam nove jornadas", lembrou Miguel Pedro. A "contenção" do Aves durará mais duas semanas, mas, independentemente dos resultados futuros, o jovem extremo tem já uma certeza: "Esta campanha é fruto da união e da seriedade desta Direcção, porque nunca nos faltou com nada. Tudo isto dá tranquilidade e funciona como um incentivo aos jogadores. Pode ser que no final possamos dar um merecido prémio...".

1 Comment:

  1. mario_coluna said...
    MUITO BONITO, estou sem palavras...o AVES é de facto o maioooor!

Post a Comment