sexta-feira, 29 de setembro de 2006


«Não estou nada preocupado com isso. Pelo conhecimento que tenho da minha equipa e do futebol que possuímos, estou certo de que vamos ficar para cima da 14ª posição.»




NOTÍCIA MAISFUTEBOL

É certo que o início de temporada do Desp. Aves não tem sido brilhante, mas um líder tem o dever de estar ao lado do grupo que dirige, nos bons e nos maus momentos. Por isso, o prof. Neca faz a defesa do seu plantel e enaltece a «impressionante» evolução da maioria dos seus atletas ao longo dos últimos dois anos. O treinador lembra que «alguns ainda conduziam táxis há pouco tempo» e sente que têm capacidades mais do que suficiente para singrar no mundo do futebol.

«O crescimento e a melhoria de alguns foi mesmo impressionante.Vejam-se os casos do Hernâni, que estava há dois anos na 3ª divisão, do Xano, que veio do Braga B e do próprio Fredy, que andou um bocadinho perdido na Liga de Honra e tentou a sua sorte nos países árabes. Tudo elementos que estão a crescer», vinca o ex-seleccionador das Maldivas, que faz prova da «harmonia» existente no grupo com os casos dos experientes Vítor Manuel e Sérgio Nunes.

«O Vítor tem 36 anos e nunca jogou tanto e tão bem como está a fazer agora. Trabalha sempre nos limites e transmite os seus valores aos mais novos. O mesmo se passa com o Sérgio Nunes. Quando cheguei cá, era um jogador desmotivado e sem confiança, agora é um membro essencial na equipa. Isto prova que estamos no caminho certo.»

Tão certo que define uma meta bem clara, a manutenção, que nem os dois míseros pontos contabilizados podem colocar em causa. «Não estou nada preocupado com isso. Pelo conhecimento que tenho da minha equipa e do futebol que possuímos, estou certo de que vamos ficar para cima da 14ª posição.»

Primeira vitória frente ao Benfica «ainda virá a tempo»
À procura da primeira vitória no campeonato e de um inédito triunfo sobre o Benfica numa carreira que já vai longa. Neca já defrontou os encarnados inúmeras vezes, na condição de técnico adversário, mas nunca venceu. Ainda irá a tempo de o fazer? «Estou certo que sim. Estar em clubes pequenos torna isso difícil, mas tenho essa esperança. Que se concretize ainda este ano», pede, antes de recordar um empate histórico, obtido há 18 anos.

«Era eu treinador do Tirsense e o Benfica tinha ganho todos os jogos até jogar no nosso estádio. Aí cedeu um empate e o senhor Eriksson reconheceu as dificuldades que sentiu. Gosto de viver das boas recordações e essa é uma recordação boa.» Acrescente-se que nesta última quinta-feira, o prof. Neca alimentou essas boas memórias numa visita ao Estádio Abel Alves Figueiredo, em Sto. Tirso. O único lugar onde já roubou pontos ao Benfica.

«Um jogo de aprendizagem e divertimento.» É assim que o prof. Neca, técnico do Desp. Aves, classifica a deslocação de domingo ao Estádio da Luz. O Desp. Aves ainda não venceu na presente temporada, mas nem isso retira a tranquilidade ao experiente treinador. Motivação, essa não faltará aos seus jogadores, até porque a esmagadora maioria pisará pela primeira vez um palco desta envergadura.

«Jogar contra um clube como o Benfica eleva o grau de motivação. Muitos destes jogadores abraçaram apenas a época passada o profissionalismo, mas queremos tornar possível o impossível e fazer com que os nossos sonhos se tornem realidade.» Realismo e ambição, palavras de ordem na conferência de imprensa do técnico do Desp. Aves, o clube com o menor orçamento de entre todos os 16 que competem na Liga. Pouco dinheiro, mas ainda assim com algumas armas prontas a disparar sobre as águias.

«Queremos continuar a ser uma equipa bem organizada, a defender bem e a contra-atacar ainda melhor. A história curta do Desp. Aves na Luz mostra que costumamos sofrer quatro golos e meio por jogo quando lá vamos, mas conheço bem aquele clube e sei os fantasmas que podem lá pairar», afirma, lembrando que o Benfica joga sob pressão, após mais um resultado negativo averbado na última terça-feira .

«Defrontamos uma equipa muito boa, mas que não passa por uma fase brilhante. Ainda assim é um Benfica que está em crescendo. É importante que o Benfica continue a ter a pouca sorte que os tem acompanhado e que o Aves tenha muita sorte.»

«Red devils» por um jogo, a ambição do prof. Neca
Fazer de Hernâni, Xano e Fredy uns verdadeiros «red devils», ao jeito de Cristiano Ronaldo, Wayne Rooney e Louis Saha. Uma tarefa hercúlea, mas que o prof. Neca se propõe tentar a alcançar, nem que seja apenas por 90 minutos. «Vamos ver quanto tempo demorarão os nossos jogadores a contemplar um estádio com aquela grandeza, onde na última terça-feira uma equipa fortíssima como o Manchester United ganhou com alguma sorte. Os nomes não jogam e acredito que eles possam dar uma resposta cabal durante o jogo.»

Não se pense, no entanto, que o prof. Neca viva de ilusões. O técnico garante que não perderá «a noção da realidade» e que vai exigir o mesmo aos seus pupilos. «Sabemos que os 15/20 minutos iniciais são determinantes. O peso daquelas camisolas enarnadas vai ficando maior, mas temos noção da diferença de valores. Por muita tranquilidade que eu tente passar, tenho que entender que muitos dos meus jogadores ainda vivem um sonho. Alguns ainda conduziam táxis no ano passado e esta mudança nunca será fácil», concluiu o técnico.

Ligações:
MAISFUTEBOL - "
Treinador do Desp. Aves certo de que concluirá a Liga «acima da 14ª posição»"
MAISFUTEBOL - "Neca: «sei que os fantasmas podem pairar no Benfica»"

2 Comments:

  1. Pintas said...
    haja fé e confiança no professor!
    caló said...
    o pintas!! tao xoné? ta td? o aves qd começar a ganhar vai ser um festival de bola...so custa o 1º..espero q nao demore muito

Post a Comment