sexta-feira, 29 de setembro de 2006

Finalmente (penso eu), Neca decidiu apostar no trio de ataque composto por Hernani, Freddy e Xano! Foi frente ao Tirsense. Que assim seja frente ao Benfica, também...

NECA REUNIU NA FRENTE TRÊS DOS MAIS POPULARES JOGADORES DA EQUIPA
O ataque que o povo gosta

NADA melhor que um derby para tomar o pulso ao estado de espírito das tropas. O jogo não reanimou a velha rivalidade entre Desportivo das Aves e Tirsense, mas deu para tirar uma ilação, em jeito de previsão: Neca prepara um ataque mais vitaminado para colocar o Benfica em sobressalto.

Freddy, Hernâni e Xano. Um ataque para gostos refinados, uma repentina viragem para rotações mais elevadas nos últimos 20/30 metros do campo. As poucas almas do Desp. Aves que resistiram aos eflúvios tentadores das moelas do bar do Tirsense para assistir ao ensaio aprovaram por unanimidade a escolha. Três felizardos que há muito ocupam um espaço privilegiado no coração do treinador de bancada, em especial a dupla Hernâni/Xano, capaz de provocar acelerações acentuadas pela necessidade de aproximar os vários blocos da equipa avense à área adversária.

Em quatro jogos, o Desp. Aves só apontou dois golos, e no mesmo desafio, frente a um adversário directo, o Beira-Mar. Passaram três rondas e as saudades de um golito apertam, com a mesma intensidade com que a corda classificativa vai asfixiando os mais atrasados. O jogo com o Tirsense, subtraindo um ou outro pormenor táctico, não foi propriamente um teste revelador em matéria de onze a utilizar no Estádio da Luz. Neca misturou os dados, reduziu as hipóteses de fuga de informação, limitou o espaço ao adversário (tanto ao Benfica, como ontem ao Tirsense...), mas do casamento entre o livre pensamento e o desejo ardente dos adeptos em apagar a imagem de equipa talhada apenas para defender saiu a tese, mais popular, que com Freddy, Hernâni e Xano os encarnados de Lisboa arriscam-se a penar no capítulo defensivo.

Mesmo assim... o golo solitário que selou o triunfo avense surgiu na segunda parte, com um onze transfigurado e uma personagem nova (Dill) que pode também ser útil no plano de viagem à capital. O 1-0 não tirou ninguém do sério, da mesma forma que o ensaio não impediu um conjunto de bocejos típicos de uma quinta-feira sem história e emoção...

( www.abola.pt )

2 Comments:

  1. Anónimo said...
    Belo texto, boas escolhas de Neca, embora prefira esperar pela hora do jogo para confirmar se vai ser mesmo assim. Parece-me um registo muito ofensivo para o nosso professor
    Pintas said...
    Hmmm dúvido que aposte nos três... vamos esperar para ver!

Post a Comment