terça-feira, 6 de fevereiro de 2007

"A arbitragem de Lucílio Baptista no Braga-Aves deixou irritadíssimo Joaquim Pereira, o presidente do Aves e o porta-voz da revolta dos avenses. "O futebol português mais parece uma quinta para certas pessoas. A dualidade de critérios foi gritante. Se as leis de jogo fossem cumpridas, o Braga terminaria os primeiros 45 minutos reduzido a nove elementos", afirmou Joaquim Pereira, que teve o cuidado de rever o jogo para falar com certezas."Atente-se no comportamento do quatro árbitro em relação aos bancos de uma e outra equipa. No Braga, o técnico principal e Jorge Costa estiveram quase sempre em pé e simultaneamente e nenhum aviso ou chamada de atenção. No nosso caso, o quarto árbitro passou o tempo a chatear. As regras têm de ser iguais para todos", continuou a desfiar as razões de queixa." - OJOGO

"Frisando que "não está a inventar nada" e muito menos a "justificar o que quer que seja", Joaquim Pereira acentuou que aponta apenas factos comprováveis com o recurso às imagens televisivas: "O Aves ocupa a última posição mas exige respeito e o mesmo tratamento. Todos têm de ser tratados da mesma maneira, sejam grandes, médios ou pequenos. A dualidade de critérios, insisto, foi de bradar aos céus". Muito "insatisfeito" com o trabalho de Lucilio Baptista, o presidente do Aves vai esperar pela nota (atribuída ao árbitro) do observador e só depois ponderará uma tomada de posição mais forte. "O que é que o Aves terá feito ao senhor Lucílio Baptista?", questionou-se..." - OJOGO

"O presidente do Aves acusou o futebol português de “continuar a ser uma quinta para certas pessoas”, mostrando-se “extremamente revoltado com a arbitragem de Lucílio Baptista” no jogo com o Sp. Braga. Joaquim Pereira não poupou nas críticas: “Se as regras fossem cumpridas, o Sp. Braga ficava reduzido a 9 jogadores ainda na 1.ª parte. Toda a gente viu o que se passou. Houve lances cortados com a mão que não foram devidamente punidos. A dualidade de critérios na amostragem de cartões amarelos foi muito grande.”" - RECORD

"Com o treinador, Neca, seguro, Joaquim Pereira não perde a fé. «Continuo esperançando de que vamos alcançar o nosso objectivo, partindo do princípio que todos serão tratados de forma igual», concluiu." - ABOLA

Ligações:
OJOGO - "Foi de bradar aos céus a dualidade de critérios"
ABOLA - Edição do Dia
RECORD - "Revoltados com Lucílio Baptista"

3 Comments:

  1. Anónimo said...
    Gosto muito de dirigentes que tapam o sol com a peneira. Que vá continuando a assobiar para o ar enquanto a equipa faz dois ataques em 90 minutos, e não tardará muito a ter o Beira-Mar e o V. Setúbal a uma distância tão segura como segura será a descida à II Liga. O SC Braga teria de acabar com 89 jogadores ao intervalo? Muito bem, e quem são esses jogadores? É muito bonito mandar postas de pescada ao ar, mas os adeptos que gostam de futebol, que amam a competição, já perceberam qual é o verdadeiro mal do Aves: é o autocarro!
    joao24 said...
    aves - benfica é em guimarães!! pelos vistos está confirmado...! e a bancada amovível para que serve? eu axo k é um erro, pk se assim for nem metade da vila vai ao jogo, mas pronto!! deviamos de nos impôr...
    Zé Fernandes said...
    isso é noticia nalgum site?

Post a Comment