quinta-feira, 15 de maio de 2008

João Freitas não pretende recandidatar-se à presidência do clube, reclamando mais apoios ao Desportivo. A notícia é da LUSA, que cita João Freitas: «clube tem vindo a ser gerido de uma forma que a curto prazo é insustentável, porque cada vez são menos as pessoas que contribuem». O presidente procura maior envolvência da Vila e do concelho em relação às necessidades financeiras do clube. A ideia da SAD pode voltar à discussão, já que são várias as vozes de dirigentes e ex-dirigentes que veêm com bons olhos a entrada de capitais no clube.

AMANHÃ, ASSEMBLEIA-GERAL COM INÍCIO ÀS 20:30 (ou 1 hora depois, se não estiver reunido o quórum necessário) NA SALA DE IMPRENSA DO CLUBE

Para João Freitas, é altura de as «chamadas forças vivas da sociedade civil da Vila das Aves aparecerem para apoiar e monstrar a sua disponibilidade», vincando que «não é da Câmara Municipal (de Santo Tirso) que eu quero mais apoio».

Recorde-se que antes de João Freitas já o seu pai, António Freitas, foi presidente do clube, sendo a empresa da família, a Transportes Freitas, um dos principais patrocinadores da agremiação.

Neste momento, a posição do dirigente é a de não candidato, mas o mais jovem presidente de um clube das ligas profissionais portuguesas (25 anos), confessava em Outubro do ano passado à Agência Lusa que «gostava de continuar» à frente dos destinos do clube.

Já então o presidente avense reconhecia que o «clube tem vindo a ser gerido de uma forma que a curto prazo é insustentável, porque cada vez são menos as pessoas que contribuem», pelo que a actual posição pode ser alterada se surgir uma vaga de fundo e um apoio significativos das forças vivas da região e do clube.

A ideia de João Freitas, como então explicava, é «tornar o clube auto-sutentável ou pelo menos que as pessoas que investem no clube sintam que pode haver algum tipo de retorno», defendendo a criação de uma sociedade anónima desportiva (SAD).


Tempo de definições importantes, no nosso Desportivo...

Na altura, avançou que a ideia seria apresentada este ano e assegurou que «o clube participaria na SAD». A abertura à entrada de capitais estrangeiros que a criação da SAD possibilitaria «seria sempre uma abertura ponderada» e «seriam previstos e introduzidos no modelo mecanismos de segurança» de salvaguarda dos interesses do clube.

O Desportivo das Aves terminou a Liga de Honra de futebol em oitavo lugar, com 39 pontos, após ter andado nos últimos lugares da tabela durante grande parte do campeonato.

Ligações:
LUSA - "Presidente rejeita candidatura"
RECORD - "Presidente rejeita candidatura"

2 Comments:

  1. Diogo said...
    Se fossemos como o Estrela, Boavista e afins, não nos interessavamos com apios e "toca a andar" sem dinheiro, depois via-se...
    Isto mostra apenas a seriedade com que levamos isto...
    Prof. Estela said...
    Já alguém sabe como estamos de renovações de contratos? Gostava que o Zé Eduardo continuasse no clube, pois gostei do desempenho dele no último jogo contra o Penafiel!

Post a Comment