domingo, 3 de agosto de 2008

A ELIMINATÓRIA ESTÁ AGORA MUITO COMPLICADA

Só um grande jogo do nosso Desportivo, no próximo sábado, poderá inverter o mau resultado da 1ª mão da 1ª eliminatória da Taça da Liga. O Freamunde foi superior e venceu por 3-1, marcando o último golo já ao cair do pano, através da marca de grande penalidade algo polémica.

Freamunde 3-1 CD AVES
1-0, Cuco, 19 minutos.
1-1, Rui Miguel (grande penalidade), 37.
2-1, Cascavel, 41.
3-1, Cuco, 91 (grande penalidade).

Equipa do Aves: Rui Faria, Leandro, Sérgio Nunes, Nuno Mendes (Sérgio Carvalho, 68), Pedro Geraldo, Jorge Duarte, Vinicius (Romeu Ribeiro, 73), Gouveia (Robert, 60), Sami, Rui Miguel e Ruben Lima.

Suplentes não utilizados: Pedro Fernandes, Grosso, André Carvalho e Octávio.

"Os ares da noite terão inspirado Cuco para uma exibição soberba, coroada com dois golos que permitiram vingar a derrota que os avenses impuseram em Freamunde no fecho da época passada. A equipa de Henrique Nunes até entrou melhor no jogo, mas a oportunidade desperdiçada por Ruben Lima, a fechar o primeiro quarto de hora, foi uma espécie de canto do cisne. Pouco depois foi a vez de Cuco abrir o livro e com um remate fantástico a 30 metros da baliza. Eficácia era a palavra que fazia a diferença entre os dois conjuntos. Com o jogo controlado os capões foram vítimas da sua própria inexperiência. Rui Jorge complicou um lance inofensivo e embrulhou-se com Sami caindo ambos na área. Paulo Costa assinalou penálti, convertido por Rui Miguel, numa decisão controversa. A fechar, novo lance polémico. Mão na bola ou bola na mão? Paulo Costa optou pela primeira e apontou para a marca dos 11 metros, na área de Rui Faria. Cuco não perdoou e fechou as contas." - OJOGO

"O Freamunde deu ontem um passo importante rumo à fase de grupos da Taça da Liga ao derrotar o Desp. Aves por 3-1, num jogo em que a equipa de Jorge Regadas, que não se sentou no banco de suplentes dos capões por estar castigado, justificou plenamente a vitória.Os avenses até entraram melhor na partida, mas o golo de Cuco (19’) – excelente remate na marcação de um livre directo – alterou a tendência do encontro e o perigo passou a rondar a baliza de Rui Faria com maior insistência." - RECORD

"Já perto do intervalo, um erro de Rui Jorge originou a grande penalidade com que Rui Miguel repôs a igualdade no marcador. Quando toda a gente já esperava pelo apito do árbitro Paulo Costa para sair para o descanso, uma excelente combinação entre Kika e Cascavel permitiu que o avançado colocasse novamente o Freamunde na posição de vencedor. O intervalo serenou ainda mais a equipa de Jorge Regadas que entrou na segunda etapa na disposição de gerir a vantagem, confiante da sua supremacia. Os capões entregaram as despesas da partida aoAves que, não se fazendo rogado em inúmeras tentativas, nunca conseguiu chegar ao empate. O golo da tranquilidade do Freamunde chegou já perto do final, na transformação de uma grande penalidade convertida por Cuco, o melhor em campo que, assim, bisou no encontro." - RECORD


"A diferença esteve na eficácia. No penálti, Paulo Costa errou porque a bola bateu no braço do meu jogador" - HENRIQUE NUNES


Outros resultados:
Feirense 1-2 Vizela
Portimonense 0-2 Gil Vicente
St. Clara 0-0 Olhanense
Gondomar 3-1 Beira-Mar
Estoril 1-0 Oliveirense
Varzim 0-0 União de Leiria
Covilhã - Boavista (falta de comparência do Boavista)

Ligações:
OJOGO - "Cuco afinado e vingador"
RECORD - "Capões de crista alta"

3 Comments:

  1. Natividade said...
    Míster Henrique Nunes, deixe-se de arranjar desculpas sempre que os resultados não nos são favoráveis. Se o árbitro apenas errou no lance da grande penalidade isso quer dizer que ele fez uma boa arbitragem, pois todos sabemos que é quase impossível arbitrar um jogo sem que se cometa erros de visão. Esta excelente direcção do Desportivo das Aves não o contratou para comentar o trabalho do árbitro, mas, isso sim, para treinar a equipa para que renda da melhor forma na competição. Um treinador que se desculpa no árbitro quando as coisas não correm de feição, também o deve reconhecer quando acontece o contrário, ou seja, reconhecer que ganhamos porque o árbitro nos ajudou. Em vez de arranjar desculpas para as arbitragens, trate, isso sim, de colocar os nossos melhores jogadores no lugar em que eles mais rendem, como, por exemplo, colocar o Robert a jogar atrás do ponta de lança, como um autêntico Nº 10. Se fizer isso verá como essa esmeralda se transformará num Puro Diamante. Saudações Avenses.
    jcr said...
    Muito trabalho ainda por fazer.
    Destaque positivo para Sami,gostei.
    Destaque negativo,Leandro a defesa direito?...mais não!
    Grande surpresa:grosso no banco?!?!
    forcaavense said...
    Robert nem lugar na Mourinhense tinha.
    Paulo Costa empurrou o mais que pôde o Aves pra sua baliza.
    Uma derrota e já relatam...
    Sem ovos não se fazem omoletes.

Post a Comment